The Sims 2The Sims 5

Recurso Esquecido do The Sims 2 Deveria Retornar ao The Sims 5

Histórias da Vizinhança, recurso existente apenas no The Sims 2, deveria retornar à nova geração.

Você se lembra das “Histórias de Vizinhança”? Este recurso até hoje é muito elogiado pela comunidade, e infelizmente existe apenas no The Sims 2, sendo deixado de lado em jogos como o The Sims 3 e The Sims 4.

As histórias da vizinhança consistiam em quadros descritivos, acompanhados de imagens, os quais apareciam ao carregar uma vizinhança do The Sims 2 pela primeira vez (podendo ser acessado a qualquer momento pelo menu do jogo posteriormente). Dentro dos quadros descritivos, eram contadas as histórias dos Sims e famílias originais que viviam naquela vizinhança, o que significa que nós tínhamos uma breve apresentação do que esperar dos moradores dos bairros que eram escolhidos pelo jogador.

Foram através das histórias da vizinhança, por exemplo, que nós descobrimos que o The Sims 2 se passava 25 anos depois dos eventos do The Sims 1.

As Histórias da Vizinhança também foram responsáveis por indicar aos jogadores que havia algo podre rondando Belavista, e que o desaparecimento de Laura Caixão podia ter alguma relação com os novos moradores da vizinhança, neste caso, Nina e Dina Caliente, e Don Lotário.

Nós também tivemos algumas explicações sobre a vida de alguns personagens já conhecidos, e também a introdução de novos, como a família dos Prazes e os Malpaga!

Já Estranhópolis, a vizinhança desértica, embora fosse um lugar certamente pouco jogado pelas pessoas, era a vizinhança com a história mais peculiar e inusitada de todas, fazendo muito uso de aspectos relacionados a ficção científica.

Estranhópolis ficou conhecida por abrigar Sims alienígenas e também por ser o local onde possivelmente Laura Caixão havia sido deixada após ter sido raptada.

As famílias que viviam em Estranhópolis eram estranhas e repletas de peculiaridades. Uma delas era composta por alguns Sims alienígenas, outras tinha uma sim que era utilizada como uma cobaia, e uma delas tinham Sims grávidos por alienígenas.

Em uma outra vizinhança do The Sims 2, mais especificamente Vila Verona, nós tínhamos todo um enredo inspirado no romance de Shakespeare, Romeu & Julieta. A história principal falava sobre a rivalidade entre as famílias Caputo e Montez, enquanto Romeu e Julieta, membros de famílias rivais, viviam um romance secreto.

Por fim, tínhamos a família Veranossonho, que possuía uma história totalmente a parte em meio ao caos de Romeu e Julieta, com uma pegada de misticismo e fantasia.

As Histórias da Vizinhança tiveram um papel muito importante no The Sims 2, e foram uma das coisas que ajudaram o jogo a se tornar um grande sucesso. O recurso foi um dos primeiros estímulos para que os jogadores elevassem suas respectivas histórias a um nível muito mais amplo do que no The Sims 1, e uma de suas características mais importantes era o fato de possibilitar aos jogadores a adição de mais histórias às vizinhanças originais, o que significa que o Simmer que estivesse jogando em Belavista não precisaria viver às sombras da figuração, já que sua história poderia ser mesclada ao enredo daquele bairro com facilidade.

Quem nunca teorizou o desaparecimento de Laura Caixão, se perguntando o que realmente aconteceu com ela, e como tudo aconteceu?

O The Sims 2 realmente valorizava a história dos Sims de uma forma única, não se limitando apenas as histórias em si, mas na criação real dos relacionamentos! A forma como a relação de amizade, romance e inimizade estabelecida previamente entre todos os Sims em cada uma das vizinhanças mostrou um enorme nível de dedicação dos produtores para que tudo fizesse sentido. Não se tratavam de Sims colocados aleatoriamente em casas, sem que conhecessem ninguém. Algumas das famílias até possuíam árvores genealógicas grandes e complexas, tudo feito cuidadosamente durante o desenvolvimento do jogo, e com objetivo de fornecer uma experiência mais verossímil aos jogadores.

Infelizmente, por mais que a propaganda principal do The Sims 3 e The Sims 4 fosse “Crie a sua história”, esses dois jogos se mostraram mais relapsos em relação ao desenvolvimento das histórias dos Sims pré-existentes. As histórias de vizinhança deixaram de existir de uma forma mais explícita aos jogadores, e tudo mais contido ás descrições de famílias e biografias individuais dos Sims, tornando tudo mais implícito e escondido. Os relacionamentos dos Sims previamente existentes também foram deixados de lado, e não é difícil entrar em uma família criada pela Maxis cujo os Sims apenas conhecem seus próprios familiares e não possuam mais uma árvore genealógica completa.

Para jogos que estimularam tanto a criação de histórias, dar menos importância a própria história demonstra é um desleixo, pois vejam só o The Sims 2… ele ainda continua sendo o jogo mais memorável da franquia, todos os seus recursos e detalhes foram essenciais para isso, e as Histórias da Vizinhança fazem parte desse conjunto de sucesso que simplesmente tem sido quase que ignorado em jogos posteriores.

Pelas questões citadas acima é que nós apoiamos totalmente a volta do recurso Histórias da Vizinhança no The Sims 5. Queremos um maior cuidado com os relacionamentos entre os Sims pré-existentes no mundo, cidade, bairro, ou seja lá o conceito  de vizinhança que a quinta geração adotar.

Queremos nos sentir mais inseridos em uma grande mitologia, assim como que aconteceu no The Sims 2. Quando valorizamos as histórias e os Sims protagonistas que já existem a tantos anos, valorizamos ainda mais nossas próprias histórias, e o nosso envolvimento com o jogo.

Tags

SimsTime

Depois de surfar uma onda de plumbobs e conversar com uma lhama no ShangSimla, este que vos fala está mais do que preparado para mantê-los informados sobre todas as novidades do mundo Simmer.

Um Comentário

  1. Quando eu entrava na casa de Don, em TS2, eu queria matá-lo da primeira, após ler a descrição da biografia. Mas quando li suas memórias, os seus relacionamentos… Ele não era tão ruim assim. Acabei me apaixonando pelo cafajeste e o shippando com Cassandra. É claro que ele teria que apanhar muito para ser digno dela. kkkkkkkkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar