ArtigosArtigos ExternosThe Sims

A Importância do The Sims na Inclusão da Comunidade LGBTQ+

The Sims se tornou um dos jogos mais inclusivos da atualidade, e isso se reflete de forma impressionante na vida das pessoas.

O Polygon fez um artigo falando sobre o quanto o The Sims se tornou um verdadeiro refúgio para a comunidade LGBTQ+ e como o jogo abraça a diversidade, permitindo com que as pessoas descubram.
Confira abaixo, totalmente traduzido pelo SimsTime.

Sou uma mulher que não se encaixa na maioria dos jogos com criadores de personagens. Eu costumava fazer uma versão minha, que se chamava Cassandra Shepard, no Mass Effect, ou um jovem mago chamado Cass em Dragon Age: Origins. Mas essas versões de mim feitas em cada um desses jogos não estavam corretas – na realidade, parecia algo mentiroso. Em partes, o fato dos protagonistas dos jogos serem sempre elegantes e perfeitamente proporcionais, escolher esses corpos com esses pesos para mim não era certo – isso não me representa. A maior parte disso se deve ao fato de que os personagens femininos tendem a ser poderosamente femininos.

Não sei exatamente o que há com o meu sexo. Não há respostas fáceis para que eu possa resumir em uma introdução rápida. É uma bagunça que, na maioria das vezes, é comunicada através de coisas como a sensação de alívio que sinto depois que meu cabelo é cortado curto, ou quando alguém me chama de “senhor”. Me apresento como mulher e uso o pronome “ela”, mas não é simples (embora eu desejasse que fosse).

Se tem um jogo que conseguiu executar um criador de personagens que faz com que eu realmente consiga fazer uma versão de mim, este é o The Sims 4. O Criar um Sim consegue ir além do masculino/feminino e possui um menu composto por várias camadas. Eu não sou a única que acha este novo sistema do jogo reconfortante; existem muitos jogadores LGBTQ+ que consideram a capacidade de misturar, combinar, experimentar e evoluir como um grande atrativo para o jogo. À medida que a sociedade, nossa linguagem de gênero e sua apresentação evoluem, o The Sims 4 conseguiu crescer no ritmo de muitas dessas mudanças.

A Importância do The Sims na Inclusão da Comunidade LGBTQ+

Jogando em Casa

“Comecei jogando The Sims 2 e 3 como se estivesse fazendo minhas próprias novelas e filmes”, diz Amy, uma fã do The Sims que gasta parte do seu tempo fazendo pequenas casas para outros jogadores baixarem para adicionar em seus jogos. Amy é trans, e ela trabalhou seus sentimentos como uma adolescente inconsciente, jogando The Sims. “Depois que fiz muitas histórias, comecei a fazer versões de mim mesma, como aquelas em que eu namorava uma garota .. e depois, eventualmente, aquelas em que eu era garota.”

Amy falou com Polygon através do Discord, onde explicou como a série The Sims a ajudou a processar pensamentos que não sabia como expressar. “Pude colocar no jogo uma versão de como eu me via no mundo. Isso significa muito.

“Eu construo histórias de amor entre dois Sims, independentemente de serem homens, mulheres ou alienígenas”, diz Rayvon Owen, cantor e ex-participante do American Idol em entrevista à Polygon. Owen se assumiu gay em 2016, dizendo à Billboard que “você ficaria surpreso com a quantidade de vezes que tentei rezar para que o meu eu gay não estivesse comigo ou tentar dizer a Deus para tirar isso de mim. Nenhuma criança deveria ter que fazer o que eu fiz e rezar para não ser gay. ”

Como ele explica a Polygon, “Quando criança jogando The Sims, essas histórias refletiam mais a vida que eu inicialmente não queria aceitar por mim mesmo, mas fui capaz de ver no jogo a esperança de como isso poderia ser,  o meu futuro eu de verdade. […] Quando criança, mesmo que fosse um jogo, serviu como um farol de esperança. ”

A Importância do The Sims na Inclusão da Comunidade LGBTQ+

Enxergando a Si Próprio

O The Sims sempre esteve à frente de seu tempo quando se trata de interpretar personagens LGBTQ+. O The Sims 1, lançado em 2000, permitiu aos jogadores interagirem e se relacionarem com qualquer Sim que eles gostassem. Os primeiros documentos do jogo enfatizavam isso como uma das prioridades dos desenvolvedores, e os Sims teriam interações românticas desencadeadas com base na ação do usuário, não no gênero dos Sims.

Com o tempo, a Maxis adicionou mais personagens LGBTQ + abertamente ao elenco de personagens canônicos que povoam cada vizinhança. Lia Hauata, uma personagem do The Sims Gozando a Vida é não binária, e Morgyn Ember do The Sims 4 Reino da Magia é um homem trans.

Kellen Joseph é um cantor de Los Angeles que cresceu com os jogos do The Sims. Joseph é um homem trans e se enxergou nos primeiros jogos da franquia. “Minha história favorita no The Sims foi criar um personagem que eu acho que foi uma grande parte de mim encontrando minha identidade na vida real”, ele diz em entrevista à Polygon. “Demorou um tempo para eu entender por que eu sempre fiz personagens em que me sentia representados como homens.”

O The Sims 4 tem um apelo diferente para ele agora. Ele é um fã autodidata de conteúdo oculto e dos Sims que causam problemas para aqueles que os rodeiam. “Na ‘vida real’, como a maioria das pessoas, muitas vezes me vejo constrangido por pressões e obrigações sociais”, disse Joseph. “Gosto de criar personagens que fazem/usam/são coisas que, na vida real, talvez seriam mais cuidadosos em relação a correr certos riscos.”

Para jogadores como Joseph, que experimentam a vida de Sims homossexuais ou trans, há um nível extra de escapismo por lá. Amy compartilha sua experiência do mundo real para o The Sims.

“Eu fiquei tão cansada de todas as histórias que envolviam algum trans na liderança de algum movimento para que todos saíssem do armário e serem trans e enfrentarem o mundo. Isso me derrubava. Eu queria romances com garotas trans, aventuras com exploradores trans, apenas histórias regulares que por acaso tinham alguém como eu nelas ”, diz Amy. “Os Sims ficam selvagens. Há incêndios, vampiros, tenho um Sim casado com o Papai Noel, há pessoas trans, carreiras, comprar coisas para a casa … É apenas uma coisa. Não é a coisa toda.”

Crie um Sim

No The Sims 4 , o Criar-um-Sim tem dezenas de barras deslizantes para rostos, ossos, altura e alinhamento. Uma das partes mais sutis da criação de personagens é como os jogadores podem definir o sexo de seus Sims.

“Demoramos um pouco para fazer com que o recurso parecesse certo”, disse Lyndsay Pearson, gerente geral do The Sims, à Polygon. “Embora houvesse certamente alguns desafios técnicos em fazer com que nossas roupas funcionassem para ambos os sexos, era mais importante termos certeza de que ofereceríamos opções e flexibilidade de maneira apropriada e autêntica. A maior parte de nossa iteração estava no fluxo exato para o jogador e fazer com que visualmente se sentissem bem. ”

O menu de personagens oferece uma escolha entre gêneros binários, além de alguns ajustes específicos que podem ajudar os jogadores a criar Sims em transição ou não binários. Um Sim pode ter uma estrutura feminina, que muda sua aparência e estrutura óssea, mas é masculino na forma como se apresenta no mundo. Se eles ficam de pé ou sentados enquanto fazem xixi, o que vestem e se podem engravidar são fáceis de mudar. Qualquer uma dessas opções pode ser alterada a qualquer momento a partir de um espelho, para que os jogadores possam fazer qualquer coisa, como ajustar as opções de um Sim para emular os estágios de sua própria transição através de um Sim.

 

Os Sims falam uma linguagem fragmentada chamada Simlish, o que significa que os jogadores não precisam escolher qual pronome utilizar. Em vez disso, o mundo se adapta a eles e às suas orientações. Para alguns jogadores, esse escapismo os leva a criar detetives vampiros como colegas de quarto. Para outros, era um tipo de sonho mais pessoal.

“Eu estava em um lugar onde não conseguia me expressar, tinha que parecer cis. Eu não sabia se eu era um cara trans, ou se eu era apenas gay. Era muito difícil lidar com isso ”, diz Rowan, um fã do The Sims 4 que falou com a Polygon sobre suas experiências. “Uma coisa que fiz foi me tornar um Sim, e eu poderia brincar com as coisas.

Tipo, foi legal fingir ser um agente secreto ou ter um caso sexy com o mordomo, mas para mim a fantasia estava em uma transição segura e ainda ter o resto da minha vida. ”

A Maxis trabalhou com o GLAAD (A Gay & Lesbian Alliance Against Defamation) para criar a interface do sistema, desde a ordem e os modificadores até “os ícones e o idioma usados ​​na comunicação deste novo recurso”. Diz Pearson. “É particularmente significativo quando alguém diz ‘eu posso finalmente me fazer’.”

Isso não quer dizer que todas as decisões sobre a franquia The Sims sejam perfeitas. Rowan e Amy mencionaram o alto custo das DLC, o que significa que eles precisam escolher ou perder completamente o conteúdo do The Sims. Recursos como bebês, estações ou universidades são retirados à medida que um novo jogo de The Sims é lançado e depois lentamente adicionado novamente ao longo do tempo.

Há também momentos em que os melhores esforços de representação ainda são insuficientes para alguns jogadores.

A Importância do The Sims na Inclusão da Comunidade LGBTQ+

“Nossa recente atualização do Orgulho foi um ótimo exemplo; trabalhamos com consultores, internos e externos, os quais sinalizaram o que deveria ser incluído em nosso conteúdo e pensamos que havíamos coberto a maior parte coisas”, diz Pearson. “Acabamos deixando de lado a bandeira das lésbicas e, embora pensássemos que outras bandeiras eram consideradas mais inclusivas, percebemos que, em vez disso, deixamos as lésbicas se sentindo excluídas – completamente sem intenção!”.

Situações como essa se tornam combustível para a equipe do The Sims continuar a ajustar sua fórmula e trabalhar na representação. “As coisas estão mudando e evoluindo constantemente e espero que a representação que possamos promover hoje possa parecer diferente daqui a cinco anos”, diz Pearson. “Acho incrível fazer parte de um jogo que pode continuar a crescer e evoluir junto com os jogadores que pretendemos representar”.

E eu estou familiarizado com essa evolução. Não sei como vou me apresentar daqui a cinco anos ou como vou me ver. Não sei aonde meus sentimentos atuais sobre gênero me levam. Mas eu sei que há pelo menos um criador de personagem que pode corresponder ao meu crescimento, e isso é excelente.

Fonte
Polygon
Tags

SimsTime

Depois de surfar uma onda de plumbobs e conversar com uma lhama no ShangSimla, este que vos fala está mais do que preparado para mantê-los informados sobre todas as novidades do mundo Simmer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar