Blog de ComunidadeThe Sims 4The Sims 4 Estações

Blog de Comunidade: Conheça os Climates – Parte 3

Terceira parte do Blog de Comunidade da família Climates já está diponível.

Um novo blog de comunidade foi disponibilizado pela EA.com. Trata-se da terceira parte da história da família Climates!

Parte Três – Na Toca do Coelho

Inspire. Expire. Inspire. Expire.

Arthur trocou de pose, sentindo a dificuldade cada vez maior das posturas. A chuva lenta e constante acalma seus nervos, tranquilizando sua mente e mascarando o barulho de seus puns quando ele se estica desconfortavelmente.

Os olhos do Arthur se movem para todo lado, conferindo se sua esposa não o ouviu. Ela jamais o perdoaria por isso. A Summer também iria zombar dele sem piedade. O Nicolas iria imitá-lo, consolidando sua gafe na yoga para sempre. Confiante de que a costa estava limpa, Arthur expirou mais uma vez a fim de finalizar seu exercício. Ele saiu do gazebo e ficou sob a chuva.

Arthur adorava a chuva. O cheiro, o som que ela faz ao bater no telhado, a forma como ela traz vida ao solo.

“Está filosofando demais, Art”, ele disse em voz alta para si mesmo.

Ele examinou as plantas de seu jardim e se certificou de que a chuva estava enchendo o solo com nutrientes vitais. Ele deu mais uma olhada rápida pelo quintal, ficando cada vez mais encharcado, e acabou debaixo de sua macieira preferida.

“Querido, você não vai entrar?”, gritou Janine, da varanda. “Está chovendo muito aí fora!”

“Sim, já estou indo!”, respondeu o Arthur.

Ainda se sentindo um pouco Zen após a yoga, Arthur alongou os braços e olhou para o céu. Eu poderia tomar um banho bem aqui, ele pensou.

Crac. Crac. Bum!

O relâmpago atingiu o Arthur, tirando-lhe o fôlego. Sua visão escureceu. As trevas se aproximavam. Arthur resmungou na direção da varanda, dizendo à Janine que ainda levaria alguns minutos.

Seus olhos se fecharam.

Algum Tempo Depois

Arthur acordou, mas descobriu que não estava em seu jardim, mas em um lugar completamente diferente. A chuva havia parado e o sol estava brilhando. Havia flores brotando por toda parte e o vento havia desaparecido.

O mundo parecia esquisito. Com certeza, alguma coisa estava estranha.

“Onde estou?”, Arthur perguntou, em voz alta.

Ele ouviu um farfalhar por perto e virou-se rapidamente naquela direção.

“Olá, querido Arthur!”, exclamou um coelho gigante, do tamanho de um Sim.

Sua voz era esganiçada e suas orelhas eram muito compridas. Ele usava um traje antiquado e colorido, balançando para a frente e para trás sobre os pés.

“Haha, meu amigo! Eu disse olá,” repetiu o coelho. “Venha. Você precisa encontrar os meus ovos!”

Arthur se levantou lentamente, coçou a cabeça e procurou alguém que pudesse explicar o que estava acontecendo.

“Seus ovos?”, ele perguntou.

“Exatamente!”, respondeu o coelhinho.

Ele saiu caminhando na direção oposta, com um gingado engraçado. Arthur o seguiu, devagar a princípio e depois ganhando velocidade, conforme seus sentidos retornavam.

“Tem um ali!”, gritou o coelhinho. Arthur se inclinou para examinar o local e encontrou um ovo. Ele o guardou no bolso e seguiu o coelho, que começou rapidamente a se mover de novo.

“Ali tem outro! Nossa, cara!”

Isso continuou por algum tempo. O coelhinho apontava para um ovo, o Arthur o pegava, e então o coelho jogava pétalas de flores para o ar.

Até que eles chegaram ao fim do quintal. O coelhinho parou de repente, virou e perguntou quantos ovos eles tinham. Ao colocar a mão no bolso, Arthur caiu no chão. A escuridão se aproximou de seus olhos de novo. Tudo o que existia no mundo, incluindo o coelhinho, desapareceu.

Algum Tempo Mais Tarde Ainda

“Papai? Pai? Está me ouvindo?”, perguntou a Summer.

Ela estava sobre ele, a alguns centímetros de seu rosto. Arthur estalava com uma energia estranha e uma sensação de tontura, enquanto olhava para sua filha preocupada.

“Cadê o coelhinho?”, perguntou o Arthur.

Summer olhou para sua mãe. As duas se encararam.

“Não existe coelhinho”, disse a Janine.

Ela estava segurando o Nicolas que chorava ao ver o pai no chão.

“Estou bem, carinha. Está tudo bem”, disse o Arthur, levantando-se.

“O que aconteceu aqui?”, perguntou a Summer.

Arthur passou a mão pelos cabelos e contou sobre o raio. Ele procurou pelo jardim durante um bom tempo. Ele sabia que o coelhinho era de verdade. Não podia estar imaginando coisas. Então, ele colocou a mão no bolso.

“Acreditam em mim agora?”, perguntou ele, com um ovo na mão.

Não deixe de continuar acompanhando todas as últimas notícias aqui no SimsTime!

Fonte
EA Sims
Tags

SimsTime

O SimsTime é uma das maiores comunidades de The Sims do Brasil e trabalha todos os dias para fornecer todas as últimas informações sobre a comunidade The Sims em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios